Maratón de Montevideo - Parte 2 - A alegria de viver uma conquista

April 24, 2017

 

 

Hoje foi um dia especial! Dia mais que especial para mim e para muitos que fizeram parte desse desafio: Maratón de Montevideo! Depois de meses de treinamento e muita, muita dedicação chegou o tão esperado dia.

Chegamos a Montevideo na sexta-feira para viver uma experiência para toda vida! E o melhor, na companhia de pessoas tão especiais! As 6:30 da manhã de domingo 23 de abril partimos para o local da largada no centro dessa cidade tão encantadora e de gente tão amável. O sol ainda não havia saído, o frio era intenso, não tão frio quanto esperávamos, porém mais do que estamos acostumados. Os momentos pré larganda foram sensacionais. A energia de todos era fantástica. E então as 7 am em ponto largamos!!!

Os primeiros kilómetros foram feitos com a luz do nascer do sol, uma visão realmente sensacional. Já no kilómetro 2 estávamos na avenida da praia onde seria a grande parte do percurso dos 21km da meia maratona e dos 42 km da maratona.

A largada de qualquer prova, de qualquer distância, é um momento muito especial. Muitas coisas passam pela cabeça dos corredores! Alguns, no momento zero, gritam, outros rezam, outros simplesmente ficam em silêncio. No meu caso, recordei cada segundo da noite anterior quando nos reunimos todos para uma conversa pre prova. Uma conversa liderada por nosso grande professor Marinho. Um bate papo sobre a logística da prova mas acima de tudo uma conversa que a muitos tocou de maneira muito singular onde alguns dos corredores tiveram oportunidade de passar uma mensagem àqueles não tão experiente ou a quem correria aquela distância pela primeira vez.

 


Foi um conversa que mexeu com os sentimentos de todos, não tenho dúvidas! Algumas frase motivacionais, algumas dicas estratégias e principalmente o sentimento de alegria de estarmos ali.

No kilómetro 9 passamos em frente ao hotel onde estávamos hospedados, para então sermos recebidos pelo pessoal que fazia parte da delegação mas não corria, a equipe de apoio. Tão necessária, diria essencial, formada de amigos e familiares que nos ajudam, incentivam e, acima de tudo, nos alegram. Estavam ali naquele kilómetro. Um apoio que sem dúvida faz todo a diferença para nos que tínhamos todos aquela distância a percorrer.

 


Eu comecei a maratona em um pace (velocidade) bastante tranquilo, juntamente com mais 2 amigos que assim como eu voltavam de uma lesão. Então decidimos ir na "manha" sem acelerar, um segurando o outro, um apoiando outro. Próximo ao kilómetro 8 um de nós sentiu a lesão e derepente parou. Também paramos para tentar ajudar, incentivar, buscar uma maneira para que o companheiro seguisse correndo. Com muito esforço ele seguiu, porém alguns metros adiante não teve jeito, a dor era insuportável e o peor, faltavam 33 kilómetros a frente, impossível continuar. Paramos, nos abraçamos os 3, com um aperto no peito seguimos adiante enquanto nosso companheiro de cabeça baixa chorava por ter tido adiado seu sonho de se tornar um maratonista.

 


Seguimos em frente, fomos vencendo cada metro adiante, em torno do kilómetro 12 os atletas dos 21km retornavam para seguir no sentido oposto rumo a chegada. A partir daquele ponto somente os atletas dos 42km seguiam em frente, e a partir dali a corrida se tornava bastante solitária ja que o número de corredores diminuia consideravelmente.

Próximo ao kilómetro 23 encontramos alguns de nossos amigos corredores que já estavam no caminho de volta. Foi uma alegria, uma energia imensa. Foi uma satisfação ver ao professor Marinho que tanto se dedicou para aquele desafio, percebia-se que ele estava muito bem, seguia forte e confiante. Mais adiante cruzamos por mais um grupo de amigos, agora as 3 meninas de ouro, as 3 maratonista, não de primeira viajem mas experientes e confiantes. Elas vinham forte, de cabeça erguida e seguras do que estavam fazendo. Eu e meu companheiro seguimos em frente num passo mais lendo, no nosso passo, para então no kilómetro 24 fazer o retorno rumo ao sonho de completar aquele prova!
 


Quando demos a volta, eu virei para meu amigo e gritei empolgado dizendo "agora é só voltar!!! Vamos! Vamos!". Já no kilómetro 32 sentir um cansaço muito grande. Impressionante como em cada kilómetro nosso humor e estado físico muda, indo da alegria ao êxtase, da tristeza a depressão, da força a fraqueza tudo em curto espaço de tempo. A cada posto de hidratação eu tentava brincar com os voluntários, gritava "alegria, alegría es un maratón" e então todos ao redor se animavam, aplaudiam e assim com mais animo seguíamos.

 


Quanta coisa passa pela cabeça! Quanta coisa! E então chegamos ao kilómetro 40 quando então havia um grupo de pessoas vestidas de palhaços, com perucas, óculos, rostos pintados que naquele momento tão crucial davam animo a todos nós. Foi naquele instante, naquele exato momento que o tempo parou! Senti uma paz interna, já não sentia dor, uma alegria tomou conta da minha mente é simplesmente acelerei!

Aqueles últimos 2 kilómetros foram de pura alegria, eu gritava com que estava assistindo, pessoas retribuíam incentivando e apoiando.. algo inexplicável. Corri, corri como nunca quando então percebi que havia um grande número de pessoas que formavam um afunilamento e um estreito corredor por onde tínhamos que passar. Eu estava a "mil" quando vi o pessoal da MFT, com nossa bandeira, fazendo uma festa imensa. Passei por eles gritando para enfim cruzar a linha final... 42 kilómetros de alegría, tristeza, êxtase, sofrimento, reflexão, de tantos sentimentos que só quem corre essa distância pode descrever! 

 


Agradeço imensamente a meu, agora irmão de maratonas, Anselmo! Obrigado meu irmão, meu amigo. Essa experiência levarei para toda a vida! Obrigado Gustavo pela força, incentivo e companheirismo, estarei lá quando você completar os seus 42. Obrigado professor Marinho, como um mestre você nos ensinou a respeitar e amar esse esporte maravilhoso. Seus ensinamentos, paciência e, sobretudo, amor e dedicação nos carregou até a linha de chegada!

Obrigado família MFT. Algumas linhas não são suficientes para descrever a alegria de treinar e estar com vocês nesse momento de conquista. Tantas histórias emocionantes de superação, histórias de vida!
 

Logo partiremos rumo às nossas casas, de volta às nossas famílias. Eu voltarei mais enriquecido pelo que vivi e presenciei. Enriquecido por ter a oportunidade de ter pessoas tão especiais ao meu redor, e por poder acreditar na conquista do impossível com o apoio de vocês!!

Obrigado a minha família, Gi, Gui, Alice! Amo vocês!!! Obrigado por acreditarem em mim!
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Alguns mantras poderosos!

#1 

"What consumes your mind, controls your life"

 

#2
"O ato de correr é mais do que uma sucessão de saltos como está conceituado na literatura. Correr é um ato de coragem, persistência e superação; um metafora da vida na mais pura expressão atlética" - Alan Ricardo Costa

 

#3

"Don't be easy to define, let they wonder about you" @sucess_foundation

#4
Love your fucking life. Take pictures of everything. Tell people you love them. Talk to random strangers. Do things your're are scared to do. Fuck it, because so many of us die and no one remembers a thing we did. Take your life and make it the best history in the world. Don't waste that shit"

Instagram

Please reload

© 2017 por Fábio Pestana

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now